Meu Como Assim você é Bruxo?

Esse ano para mim foi um ano um tanto atípico, alias, esta sendo… por muitos anos mantive duas vidas, uma em que eu era uma pessoa comum, e outra onde eu era o Kefron.
Na minha vida comum, na minha cidade, sempre fiz o favor a mim mesmo de não chamar atenção.
Não usava aqueles pentagramas no pescoço, nem cristais castroados, dificilmente usava preto, e evitava ficar irritado ou discutir, para não lançar uma maldição… tentava não conversar muito com pessoas estranhas, isso facilitava não ver seu futuro, e também facilitava para não contar-lhe sobre tal.

Mas quando eu saia da cidade, para visitar meus amigos, ou para dar aulas de Hoodoo, Bruxaria e Voodoo, ai as coisas eram diferentes.
O meu mundo de certa forma era assim: fora da cidade e na internet: Kefron Primeiro, Bruxo Emancipado, Etnobotanico, Conjurador, Raizeiro e Rezador…
No dia a dia na minha cidade: Pessoa comum, que trabalha em uma loja que vende ervas e suplementos de chás – perfeito né?
MAS PORQUE DISSO, porque dessas duas vidas?

Sempre acreditei que é importante termos um espaço no meio disso tudo, para que possamos conversar sobre outras coisas na vida, ou você passa a vida toda, 24h do seu dia, falando só sobre isso: Magia, Bruxaria e Problemas a alheios… percebi com os anos, que qualquer pessoa que conhece o “Kefron”, no fim das contas, tem um problema que precisa de uma “mão magica”, e sabe, eu não me recuso a ajudar, mas no meio disso tudo, é interessante simplesmente poder tirar uma folga e esquecer de tudo isso sobre “mundo de magia” e também sobre o “Kefron Primeiro”, ai nesse pequeno espaço eu posso ser eu, só eu… e assim, nesse pequeno espaço onde posso ser eu, só eu, posso olhar o instagram, só olhar… posso jogar um pouco de videogame no meu gameboy, só jogar… entende? Ter uma vida normal, de pessoa normal, comum, bem comum… – isso é uma coisa importante, que nos mantem sadios; sabe, nos últimos muitos anos, noto que as pessoas cada dia que passa, se tornam mais “bitoladas”, cheias de poderes inimagináveis, não tem uma vida boa, nem favorável, não tem conforto e nem saúde, então me pergunto, cadê todos esses poderes? Cadê todos esses poderes que elas dizem ter? porque, sei lá… não usam! – Falo sobre isso, porque não me gabo disso, não ostento títulos, não ostento méritos… dificilmente ate falo que sou bruxo, a única coisa que falo é: sou o Kefron (e veja, para mim isso já tem muito peso, ser o Kefron não é fácil, acredito que “seres espirituais” me trouxeram aqui, para fazer algo… e estou aqui, fazendo esse algo…).
Mais então, esse ano o jogo virou, o tempo apertou, e as coisas se expandiram, eu não conseguia, ser duas pessoas, então decidi que não iria mais ser… decidi que iria ser só o KEFRON, mode on… sabe? O tempo todo – e iria passar a dizer NÃO, e não iria atender clientes fora dos meus horários, e que não iria fazer o que não quero fazer. Sem correrias e sem pressa.

Então muitas pessoas de minha cidade, e ate de outras cidades, viram isso… essa mudança. Tudo começou pelas terras esquecidas do instagram – criei um novo perfil no instagram, que inclusive é esse aqui:
www.instagram.com/kefronprimeiro – então juntei todo mundo que estava ali, ao meu redor, no meu convivo, na minha sombra – pessoas do sangue bruxo (praticantes de bruxaria) ou não… e ai deixei o bicho pegar fogo, lógico… no começo fiquei meio apreensivo, então começaram a surgir as perguntas: “Meu Como Assim você é Bruxo?”

Então passei a responder que na realidade, não é isso tudo não, não tem lá esse glamour todo não, temos só culturas diferentes, as vezes somos mais criativos do que as outras pessoas (ate porque para fazer o que fazemos exige um certo grau de criatividade que não da de explicar…).
“Então eu nasci Bruxo” eu nem sei como é na realidade ser uma pessoa normal – anseio – como tenho uma leve capacidade muito grande para ler as pessoas, as vezes me divirto com isso, mexendo com elas, irritando elas, rindo… acho isso engraçado… antes das coisas estarem mais calmas na minha vida, fazia as pessoas se apaixonarem com um olhar, em noite de lua cheia enviava energia de cura e amor para meus amigos e família a longas distancias, evitava colocar bolsas no chão para não deixar o dinheiro ir embora… e sabe, existem coisas que sempre faço, como por exemplo: mantenho a casa sempre limpa, para que ela se torne deposito de felicidade e prosperidade (o mundo não tem onde guardar isso, então ele guarda onde é puro…), ao lavar as roupas, sempre que da mistura, água de limpeza e colônia spiritus – para afastar energias negativas e atrair sorte; sempre que posso tomo chás, conjurando-os antes, para que eu absorva as propriedades, não apenas medicinais, mais magicas – isso me concede saúde e juventude…
Então surgiu a pergunta “Tu acredita e cultua o Diabo?”
Esse lance de “nós bruxos, e vocês, não bruxos”, no fundo, na realidade, não há muita diferença – é algo realmente cultura… não posso negar, existem bruxos que adoram ao diabo, praticam um culto a ele, mas isso é algo isolado, reservado, assim como que faço é isolado e reservado, nem todos representam todos… seria mais ou menos assim, tem muitas igrejas e muitos pastores, mas nem todos falam das mesmas coisas… eu pratico um tipo de “Religiosidade sem Nome”, não tenho uma religião fixa, gosto muito da religião do Voodoo, porque fala sobre o “Respeito” a Família, fala sobre “Curar” nosso meio e nossa comunidade, e é muito diferente sobre o que é apresentado em Hollywood – mas sabe, sempre tive muito medo de ser tratado como diferente por conta disso, talvez por isso, das duas vidas; até que um dia eu parei para analisar o quanto estamos sempre tentado satisfazer e agradar os outros, não vivemos para nos satisfazer os nos agradar… e então percebi que não foi para isso que eu nasci, eu nasci para ser feliz, forte, saudável e prospero – mas eu estava me adoecendo, vivendo de aparência e isso não estava me deixando feliz: “quem quiser me amar, gostar de mim, me tratar bem” vai ser assim, como sou… toda via eu não precisa me vestir de bruxo, para ser bruxo; não preciso me comportar como bruxo, para ser bruxo… eu não preciso me fantasiar ou me paramentar ou fazer umas coisas estranhas e tals – eu sou bruxo, e muitas pessoas, só se fantasiam de pessoas como eu, porque elas não sabem como somos.
Consegue ver a liberdade?
Então é isso, irei criar um novo projeto: irei escrever para Bruxas e Bruxos, que precisam começar por algum lugar… e também irei escrever para “Bruxas Urbanas” porque fui a São Paulo esses dias (07.2019), e descobri que meus amigos e amigas, precisam de um direcionamento em alguns pontos.
Ah deixa eu te pedir um favor:
Me segue no facebook:
www.facebook.com/kefr0n – talvez minha cultura seja interessante para você, talvez você descubra o quanto sua cultura é interessante para você também.

Por fim, eu decidi contar para todo mundo logo o que sou – mesmo que isso não me defina como pessoa… porque é apenas uma nuance de mim… porque não gosto de mentir para ninguém, então quando as pessoas me perguntam “O que você faz da vida”, eu digo: “macumba…”

Kefron Primeiro

1 comments On Meu Como Assim você é Bruxo?

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Footer